Saltar para o conteúdo

Cabaret municipal de Viana do Alentejo

Maio 1, 2010

Cada partido tem a sua puta, há a puta comunista, a puta socialista, a puta social-democrata e a puta do bloco de esquerda.

A puta comunista é sem dúvida a mais generosa e conhecida do prostíbulo com dezasseis anos de casa conhece os gostos de cada cliente e mesmo já com alguma idade para o ofício ainda é referência para miúdos e graúdos, sendo que é junto dos mais idosos que granjeia os maiores elogios, conhecendo o percurso de muitos deles desde a tropa até á reforma. Com menos atributos físicos porque se deixou engordar, aproveitou-se sempre das suas origens humildes para conquistar mais um cliente, que, umas vezes por pena, outras por hábito e nalguns casos até por tusa, lhe pagam meia hora de prazer, com direito a preservativo e protecção de colchão.

Esta puta velha é logicamente a mais experiente na arte do sexo, aceita cartão jovem, cartão de reformado e faz desconto ao viril trabalhador, no fim cada um recebe um abraço de conforto, atitude maternal que os mantém no prostíbulo durante gerações e os faz passar a palavra aos filhos e aos netos. Quantas vezes não se ouvem os netos falar no broche que um dia a senhora fez ao avô, ou nas nalgadas que o pai lhe pregou antes de ir para a tropa.

Esta é a puta geracional, fudeu gerações de gente, famílias inteiras, fez festas particulares para casais, pegou gonorreia, cândidiase e outros fungos que tais. Nunca soube dançar no varão, mas no sofá redimia-se. Sempre pronta para o ataque foi granjeando algumas inimizades entre as restantes meretrizes do prostíbulo, não havia homem que entrasse que não fosse interceptado logo á entrada, dois beijos no rosto e uma mão nos tomates era tudo quanto bastava. Foi assim que o pessoal se foi habituando, saiam para variar mas davam sempre a mesma foda.

O tempo passou e as outras meretrizes foram abandonando aquele prostíbulo, onde era impossível ganhar a vida agora que a puta comunista era a maior accionista do estabelecimento e que detinha todos os lucros do bar. Cagou para o chulo e obrigou que a tratassem por “madame”e começou a dar quecas só com as altas patentes do burgo, excluindo da sua lista todos aqueles que de vez em quando lhe diziam que estava a ficar gorda ou que devia colocar uns implantes mamários e dar um aperto nos genitais.

Foi neste contexto que as outras meninas da vida que sempre vaguearam por ali começaram a ter uma maior visibilidade.

A puta social-democrata sempre com um copo nas mãos e um sorriso nos lábios passou a ter alguma clientela. – Puta simpática, diziam. Nunca foi menina de fixar clientes, talvez por não possuir grandes atributos físicos, mas uma coisa era certa, estava sempre pronta para a coboiada. A mais tímida de todas, reluzia no entanto sempre que tinha um copo de tinto nas mãos, gostava de uma boa conversa, mas nunca conseguiu segurar a clientela como a sua prima, a boazona que tinha deixado o negócio por estas bandas e partido para o “el dourado”Elefante Branco na longínqua capital, depois de tentar ficar a trabalhar nas saunas de Bruxelas e que mais tarde voltou com a mala de cartão carregada de cremes para a secura vaginal.

Voltou ainda a tempo de exibir alguns truques que aprendeu por essas bermas das estradas de Portugal, tentou montar um prostíbulo nas Alcáçovas, mas a coisa correu mal, ninguém gostou da imposição de lavar os genitais antes da queca propriamente dita, e quando começou muito timidamente a fazer broches, já os outros faziam gargarejos.

No meio disto tudo lá andava a puta bloquista, a gorda como lhe chamavam. Voluntariosa, sem no entanto saber nunca o que andava ali a fazer, nunca fez um broche em condições, para fuder era terrível, pois não tinha posição mesmo quando calçava os saltos altos, decepcionante enquanto profissional do sexo, dizem no entanto que é boa a fazer açordas. Entrou no negócio da mesma forma que saiu, com uma mão á frente e outra atrás, se bem que na minha opinião apanhou mais enrabadelas do que fodas propriamente ditas.

 

A puta socialista, mais sofisticada, sempre a piscar o olho começou a fazer-se notar, com um bom creme de corpo á base de baba de caracol e com uma boa maquilhagem granjeou clientela muito rapidamente. Simpática e risonha começou por obter a faixa de “miss” meretriz simpatia.

Empenhada no trabalho atendia 24 horas por dia, em casa, no hotel ou no carro, tal como anunciava no jornal. Fez sucesso mesmo antes de entrar no prostíbulo.

Como muito diziam já não precisava de vender o corpinho para nada, pois tinha lugar de destaque noutro bar de alterne com maior freguesia, clientes certos com hora marcada, tudo gente da finança.

Mas nestas coisas da vida, a ambição a par de um bom chulo não nos deixa parar e quando se soube que o cabaret da coxa estava a sofrer de má gerência nos últimos anos, o coração falou mais alto.

Rodeada de outras meninas, apresentou-se no prostíbulo em vestido de rede, seios opulentos e fio dental. Foi gozada nas primeiras noites, mas passados poucos meses já fudia com metade da freguesia, claro que o show lésbico ajudou em muito, tal como o cartaz onde exibia um seio de fora muito bem colocado á porta do prostíbulo.

Puta fina como era tratada, depressa foi reconhecida como a queca do prostíbulo, a malta acotovelava-se para a ver no varão e fazia fila para a levar ao privado. A instabilidade no cabaret da coxa começou a fazer-se sentir. Bem assessorada pelo chulo, a meretriz do PS começou a atacar logo á entrada da mesma forma que fez em tempos a puta da CDU, dois beijinhos e uma mão nos tomates. Começaram a chover garrafas de Raposeira e ouve até quem trouxesse flores e chocolates.

Tempos bonitos pá, a malta uniu-se para bater o pé, encheu o prostíbulo e mesmo sem fuder nada gritou pela puta do cartaz, do vestido de rede, da pele macia. Aquela que prometia.

 

Apressadamente a puta da CDU, reformulou a imagem, alongou as pestanas, repuxou as mamas para cima, encheu os lábios de botox, e com a pressa de se apresentar deixou as costuras de fora. E se há coisa que ninguém gosta de ver são costuras.

Pouco tempo passou para perceber que este “facelift” não tinha tido um bom resultado e quando a meio de mais um serviço sexual alguém reparava na costura por baixo do mamilo, respondia sempre com uma lágrima no olho para puxar ao coração, que aquilo era uma costura causada por uma qualquer doença do mamilo.

O caminho estava aberto, a puta social-democrata pouco fodia mas tinha sempre ar de que fodia mais que as outras, a puta do bloco tresandava a sovaco suado, das investidas que fazia e das negas que levava e a puta socialista competia taco a taco com a puta comunista, com uma diferença fundamental, é que esta começou a atacar tudo o que mexia depois de ser capa da revista “Gina”, até á noite em que de mamas de fora gritou em cima do balcão que agora o bar era dela.

Hoje a puta do bloco deu de froques, acho que já nem dá uma queca, a puta social-democrata dedicou-se á agricultura da vinha na óptica do utilizador, a puta comunista depois de um tempo de baixa para aperto dos genitais trata agora de recompor as costuras, abriu um site de sexo virtual, com muito bondage e masturbação e a puta socialista gere o cabaret.

Surpreendentemente a puta socialista retirou os cartazes bem colocados, aqueles que estavam á porta do cabaret, onde nos surpreendia de mama de fora e colocou num canto mais escuro umas fotos em vestido de noiva e outras em saia casaco escuro, dizem que anda de candeias ás avessas com o chulo e já nem faz o show lésbico, começou a atender clientes de fora e há já quem a trate por madame.

 

Notas finais – este texto é ficcionado, qualquer semelhança com a realidade é pura coincidência.

28 comentários leave one →
  1. Anónimo permalink
    Maio 1, 2010 19:51

    oh tó tó vê lá se nas gráficas tambem há alguma?

  2. Anónimo permalink
    Maio 1, 2010 20:49

    ficcionando… ficcionando

  3. o tal permalink
    Maio 2, 2010 00:33

    Tá um pouco “puxado”, mas tá bom…um abraço!!

  4. Anónimo permalink
    Maio 2, 2010 02:02

    Estou pasmado !

  5. Uma das Putas permalink
    Maio 2, 2010 02:33

    Tive de ler duas vezes, vieram-me as lágrimas aos olhos. Você é maluco – bem haja!

  6. o tal permalink
    Maio 2, 2010 13:07

    LP diz alguma coisa, lembra-te: “…Neste blogue praticam-se a Liberdade e o Direito de Expressão próprios das Sociedades Avançadas…”
    E “mai” nada… caga no resto

  7. Anónimo permalink
    Maio 2, 2010 15:58

    CDU -“Alto e bom som” – Uma afronta aos trabalhadores!
    PSD – “Baixinho” – Um atentado aos bons costumes.
    BE – “Ouve-se, lá ao fundo” – Zzz zzzz
    PS – “Nem sei o que dizer, complete você”

  8. Anónimo permalink
    Maio 2, 2010 16:07

    Luís Morais ( Gil Vicente ) que grande imaginação!!!!

    Afinal o Cabaret da coxa esta assim tão mal? não parece !!ja viste quanto gastaram num pavilhão na ovibeja, afinal o que se passa.
    De todas as meninas da que mais gosto é da do PS. Tens toda a razão , quando dizes, que ela irradia simpatia, sempre de sorriso nos lábios, apresentação esmerada, mas foi assim que ela começou, apresentou novas técnicas e la conseguiu roubar os clientes as outras. Segundo parece o Peixe Banana, também foi cliente habitual, mas pelos vistos, ou o preço da entrada subiu, ou algo correu mal no Cabaret.
    Depois de tudo isto estava a pensar passar pela estação, mas vou passar antes pelo cabaret, para ver se já vieram as: Brasileiras, Colombianas, Russas etc, pois estas faziam parte de um pacote de mudanças tão apregoado e prometido, pela miúda do PS, dando a entender que o cabaret, iria estar sempre abarrotar ,a prosperar e nos sempre a gozar.
    Mas afinal, o que nos estamos a todos fod….., olha o preço da entrada subiu, as bebidas estão mais caras e de fraca qualidade, segundo opinião pública o (olival era bem melhor)os Barmans, são feios, carrancudos e prepotentes, pelos vistos a miúda do PS , já esta bem arrependida de os ter contratado , deste modo la se vai a cliente-la.
    Até aonde ira, este Cabaret da coxa .
    Será que ainda, vai ter de voltar novamente a miúda da CDU, para por em ordem o Cabaret .

    • Anónimo permalink
      Maio 2, 2010 21:06

      “voltar novamente a miúda da CDU” , e porque não do PSD, o partido que se segue no ciclo do poder? O que é que este concelho ganhou com a CDU?

    • Anónimo permalink
      Maio 2, 2010 21:44

      Cavalheiro, agente sai por estas nossa ruas e olhamos para o nosso concelho e vimos que 16 anos da outra senhora deixaram uma grande – cagada! Passaram 7 meses, vamos com calma.

  9. Anónimo permalink
    Maio 2, 2010 17:23

    A miúda tem boa apresentação. Será matéria prima lá de casa?

  10. Anónimo permalink
    Maio 2, 2010 17:24

    Grande Luís aí há descontentamento ou as putas do P.S. deram-te com os pés. Querias ir para porteiro ou barman do cabaret mas o ligar já está preenchido. Quem para lá vai aprendeu a dança do varão e tu só refilavas com os clientes

  11. Anónimo permalink
    Maio 2, 2010 17:25

    Grande Luís aí há descontentamento ou as putas do P.S. deram-te com os pés. Querias ir para porteiro ou barman do cabaret mas o lugar já está preenchido. Quem para lá vai aprendeu a dança do varão e tu ultimamente refilas muito com os chulos.

  12. Maio 2, 2010 18:13

    Desculpem-me lá a linguagem, mas nestas coisas de putas e casas de putas, há coisas do caralho. Não sei se será o tamanho, a forma ou a orientação. Mas que as há, há!

    Mas de uma coisa eu tenho a certeza, é que normalmente para um tipo comer uma puta, tem de efecuar o pagamento primeiro, caso contrario trata-se de amor. E o amor… epa, o amor é cego!

  13. Anónimo permalink
    Maio 2, 2010 19:37

    Espero que não te tenhas apaixonado pela puta do PS, porque os desgostos de amor são fo….. e como já deves ter reparado, ela vai sempre com quem paga mais. Parece-me que este cabaret tem mais chulos que putas não achas?

    • Anónimo permalink
      Maio 2, 2010 21:13

      O senhor Luís Pedro tem muito sangue na guelra. Podia ter menos, mas não era a mesma coisa!

  14. Outra Vez permalink
    Maio 2, 2010 21:37

    Tá tudo doido!!!!!!!!!!

  15. Anónimo permalink
    Maio 2, 2010 22:01

    Expresso 01 Maio
    José Cutileiro

    “Familismo Amoral
    O termo foi inventado por Edward Banfield, sociólogo norte americano qu há mais de meio século foi meter o nariz numa aldeia pobre do sul de Itália e escreveu um livro chamado “A Base Moral de uma Sociedade Atrasada”…………………………………………………………………….
    O argumento era de que naquela aldeia a actividade social das pessoas se centrava nos interesses económicos da família. O atraso da comunidade explicava-se pela incapacidade de cada aldeão de transcender em esforços comuns os interesses materiais da sua própria família. Tal se passaria, mutatis mutandis, em outras sociedades mediterrânicas.
    …………………………………………………………………………………………………………………………….”

  16. sem palavras!!!! permalink
    Maio 3, 2010 00:30

    este gajo devia de ser processado por este post…isto é uma vergonha….sou socialista e este gajo só esta a estragar a imagem do P.S…este post é uma vergonha…..

    • Maio 3, 2010 01:11

      Apesar de ter muitos amigos socialistas aqui no concelho, não simpatizo minimamente com a merda que o PS tem feito ao longo dos ultimos anos e que nos está a levar á bancarrota e ainda simpatizo menos com a sua tentativa de instigar nalgumas pessoas que pertencem a esse partido algum tipo de reacção em relação a este blogue ou a mim proprio.

      Este é aquele tipo de comentário colocado aqui com um propósito unico, mas uma coisa lhe garanto, o amigo não vai conseguir o que quer, porque eu não quero.

      Em relação ao processo, venha de lá essa coisa ou fica-se só pelo ão! ão!

  17. Anónimo permalink
    Maio 3, 2010 08:49

    Um grande abraço para ti amigo Luis Pedro.
    Está extraordinário. Tal como disseste.
    Se não gostam que se agarrem à pele dos tomates.

  18. Anónimo permalink
    Maio 3, 2010 09:16

    Teimas em dizer as verdades, porreiro mesmo é que as mostras de uma forma carregada de humor.

  19. Anónimo permalink
    Maio 3, 2010 12:28

    Assim mesmo Luís Morais,continua a ser coerente contigo mesmo.
    Não tenhas medo, que o tempo da ditadura já terminou.

  20. Wings permalink
    Maio 4, 2010 16:35

    Boa meu! Agora que as há, há! Entre uns beijinhos e um aperto nos …….aiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiii, cá nos vão fodendo, e limpam-te sempre a carteira mesmo antes da fod…….., sem garantia de satisfação. Mas tem cuidado com os inuteis, que espreitam sempre pelo buraco da fechadura para nos verem o cú, convem que esteja sempre lavadinho e bem trancado, com blindagem de segurança, não vá o diabo tecelas!!!!!!

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: